quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Você é influenciável, sim!

Ao som de Cidade Negra (Fique sentado na frente da TV. Não faça força pra tentar entender. A intenção é esconder de você o que é fácil de ver) e de Titãs (A Televisão me deixou burro, muito burro demais) começo esse post com uma frase que já ouvi bastante por aí na rede: "A televisão não me influencia em nada".

Há muito tempo falo que: "Onde formos, seremos influenciados positiva ou negativamente". Rapaz, enquanto seu corpo estiver recebendo estímulos do mundo (seja acordado, seja dormindo), você está sendo influenciado positiva ou negativamente.

Certa vez, numa lista de comentários sobre um jogo, alguém disse que não era um jogo violento que iria fazer dele uma pessoa violenta. Não necessariamente, isso vai depender de como ele vai reagir aos estímulos, às influências, que o jogo vai promover nele. Mas que o jogo, a televisão, o trânsito, o computador, gadgets, uma praia bonita, religião, uma mulher bonita, uma mulher feia, um barulho alto, uma bela música, um perfume forte, um perfume fraco, um filé à parmegiana, ..., tudo influencia o ser humano. Recebeu estímulo, recebeu influência. Agora o que fazer, como reagir, a esse estímulo, aí é outra história. Vou comungar ou não com o estímulo?

Novamente reforço, a influência pode ser positiva ou negativa.

Ah! Você é um cara de TI e vem falar de influência, televisão, cérebro, e essas coisas? Dá um tempo!

Tá bom, vou calar-me e dar espaço ao psiquiatra Ian Cook chefe da pesquisa "Regional brain activation with advertising images", que diz que "Os resultados mostram que alguns publicitários, em vez de persuadir, querem seduzir os consumidores a comprar os produtos". Enfim, dá uma lida na notícia "Propagandas podem seduzir o cérebro, diz estudo" que menciona esse estudo e se quiser dar uma espiada na pesquisa do dr. Cook, você acha fácil no Google.

Terminei o texto agora e tô pensando num título que chame sua atenção, e não tenho dúvidas de que muitos chegarão a esse texto por influência do título: pronto, influenciei alguém. ;)

[]'s
Emerson de Lira Espínola
 

Um comentário:

Luiz Armando disse...

Quando alguém diz que não é influenciável parece afirmar que está tanto acima das pessoas e das coisas quanto está vivendo alienado. significa dizer ainda que está vivendo na mentira. o certo é que somos influenciados sim. deveríamos buscar uma influência positiva: pessoas de bem, bons livros; e o fundamental: ser conduzidos pelo Espírito Santo...agora, a tv geralmente é bastante superficial e vai criando a cultura do "eu acho", da alienação, do consumismo desenfreado, enfim, vai dando forma ou melhor deformando a realidade e as pessoas, e apresentando sempre o lado negro da vida: tragédias, corrupção, violência etc. para finalizar: é preciso reconhecer tudo aquilo que tem nos influenciado, seja para o bem seja para o mal, para assim discernir a vontade de Deus. excelente tema, Emerson.