domingo, 15 de abril de 2007

Comprometido ou Envolvido?

Nos dias atuais onde o individualismo aparece como um mantra nos meios de comunicação, nos ambientes de trabalho, nas famílias, nos colégios, nos relacionamentos interpessoais, e em muitos outro lugares por onde passamos todos os dias, a palavra compromisso perde lugar para a palavra envolvimento. Acordamos e dormimos ouvindo: Eu em primeiro, Eu em segundo, e Eu em terceiro lugar.

Hoje ninguém quer compromisso, porém todos querem estar envolvidos no que quer que seja. E sabe o motivo? Porque é mais fácil, é mais confortável, é mais prazeroso viver assim. Porém é notável no mundo que o ser humano não é feliz agindo assim. E o perigo é que é isso parece ser um ciclo vicioso. É como uma droga que é usada para alivar a dor da depressão, e em seguida perde seu efeito, e com isso será necessário uma dosagem maior ainda, ... e por aí vai doses e mais doses de individualismo.

Nenhum ser humano vive isolado. O ser humano precisa de outros pessoas para viver. Aqueles que optam pelo o isolamento, ficam congelados no tempo, travam, não desenvolvem (em nenhum tipo de assunto tratado no mundo). E a tendência do individualismo é o isolamento, porque tudo se torna EU, EU, EU e EU. Ahhh, se sobrar algum tempo será EU também.

Uma comparação para saber se você está comprometido ou só envolvido com algo é: um omelete com bacon. Isso mesmo. Aqui vemos duas figuras: o porco que entra com o bacon, e a galinha que entra com o ovo. A galinha está somente envolvida no omelete com bacon, enquanto que o porco está comprometido, ou melhor, estava. :)

Mas é isso mesmo o que acontece com quem se compromete. A pessoa se doa, "perde" a vida, "morre". E aqui está ao maior motivo pelo qual ninguém quer compromisso hoje em dia. Ninguém quer "morrer" pra si mesmo, ninguém quer "se doar" por completo aos outros.

Ninguém vê vantagem em "morrer". Isso porquê não sabem que para nascer a planta que dá fruto, a semente tem que "morrer". É só nos doando quem conseguiremos o maior e melhor desenvolvimento, o maior e melhor desempenho, o maior e melhor tudo; não interessa em qual área nós nos doemos, os melhores frutos viram se a semente "morrer".

Repito, não interessa a área da vida onde nos doaremos: trabalho, estudo, relacionamentos (amizade, namoro, casamento), família, comércio, pesquisa, meio ambiente (que principalmente hoje em dia está sofrendo as conseqüências do individualismo) ... Quaquer área pode ser agraciada com o nosso comprometimento.

Convido você a partir de hoje ter uma vida comprometida. Comprometida em tudo onde sua vida está. Se você acha que não consegue, não tempo problema. Provavelmente você não conseguirá fazer tudo de uma vez. A dica é: simplesmente comece. E comece nas pequenas coisas, que as grandes coisas são construídas a partir delas.

[]'s
Emerson de Lira Espínola

Um comentário:

Ismênia disse...

Oi Emerson! A historia de fazer por "beneficio proprio" ou de "so receber ou so cobrar e nao fazer nada pelos outros" eh uma das coisas mais comuns de se ver por ai... Filhos que nao aceitam pouco, pais que nao se comprometem... etc, etc, etc... tanta coisa errada e tanto envolvimento superficial que nao leva a comprometimento algum...

Muito legal esse seu post.