quinta-feira, 21 de junho de 2007

SIM à vida (do embrião)

E sou a favor do uso de células-tronco!!! Calma! Calma! Calma! Quando se fala no assunto células-tronco, gera-se uma polêmica muito grande em torno disso. Mas deixe-me explicar minha declaração. Eu sou a favor do uso de células-tronco adultas, e sou contra o uso de células tronca embrionárias. Algumas pessoas não identificam essas duas células, pois para elas todas são células-tronco.

Sou contra o uso de células-tronco embrionárias, pelos os seguintes motivos:

1. Sou da ala religiosa, da teoria concepcionalista. Logo quando se fala de embrião associo logo à vida. Para a retirada da célula-tronco do embrião, ele irá perder a sua vida. Logo não compartilho a idéia de que devemos evoluir a medicina e buscar a cura de doenças a "qualquer preço", onde "qualquer preço" é às custas da vida de alguém.
2. Células-tronco adultas têm se mostrado melhor do que as embrionárias (http://www.portaldafamilia.org/artigos/artigo349.shtml).
3. Células-tronco adultas pode ter algumas proteínas ativadas, de forma a funcionarem (não se tornarem) como as embrionárias (http://br.today.reuters.com/news/newsArticle.aspx?type=worldNews&storyID=2007-06-06T193342Z_01_B280685_RTRIDST_0_MUNDO-CIENCIA-CELULATRONCO-NOVASFORMAS-POL.XML).
4. O risco de rejeição de células-tronco adultas é muito baixo, enquanto que células tronco embrionárias têm uma chance muito maior de causar rejeição ou até tumores em relação às células-tronco adultas (http://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%A9lula-tronco).

Se futuramente talvez não mais a profissão de médico, cientista, e biólogo, mas padeiro, professor, famacêutico, lojista, bancário, a minha profissão, a sua profissão; tenha que se deperar com questionamentos desse nível visto acima. Eu acredito que me posicionarei da mesma forma. Hoje vejo outra forma emergir para resolver esse problema sem tirar a vida de ninguém (embrião), e acredito que lá na frente verei outras para outros problemas. Todas são novas formas de dizer SIM à vida, principalmente à vida do embrião.

[]'s
Emerson de Lira Espínola

2 comentários:

David Feitosa disse...

1. Células tronco ainda preciso de muito tempo de pesquisa pra se dizer se é melhor a embrionária ou a adulta.
2. Célulass embrionárias são resultado da união de um óvulo e espermatozóide, logo seria apenas tecido do corpo como as adultas, não haveria problema algum para o uso, podendo o processo de fecundação ser realizado em laboratório sem a necessidade da presença dos participantes que doaram o material.
3. Existe muito material biológico congelado que poderia ser utilizado, uma vez que os seus "donos" não mais o desejem.
4. Quanto mais material, mais testes, mais testes implicam em mais resultados que podem realizar a cura de várias doenças e salvar várias vidas.
5. Essa é minha visão, não leve a mal, mas não creio em nada relacionado que venha a impedir o uso de células tronco embrionárias.
6. Acho que você poderia usar referências mais confiáveis ao invés de wikipedia. Nature seria uma mais interessante.

Emerson disse...

David,

Como eu disse: sempre gera polêmica. :)

1. MUITO TEMPO de pesquisa ainda, é uma palavra muito forte. :) Nós sabemos do avanço da tecnologia e e ela está, como dizemos, com "toda a gota". E já temos resultados muito bons com ratos. Falta agora tentar nos humanos.

2. Aí é onde mora toda a discussão. Dizer que células embrionárias são SÓ o resultado da união do espermatozóide com o óvulo, é uma questão perigosa, porque é aqui onde tá todo mundo dizendo que nasce ou não nasce a vida. Eu sou da ala que nasce a vida. Primeiro por conta da religião, que pra muitos, principalmente de religiões diferentes ou sem religão, não acham um argumento bom. Tudo bem, explica mas não justifica. Mas um argumento a MAIS o argumento que eu tenho que me faz pensar que existe vida nesse momento é o um bom uso da indução matemática. Num tem aquele negócio que se provarmos que uma regra funciona para um certo n e para um n + 1 então provamos por indução que para qualquer n a regra é verdadeira? Pois bem se regressarmos instante por instante da nossa VIDA veremos que ainda temos VIDA, logo para o momento da fecundação também teria VIDA. Como sabemos que os espermatozóides e o óvulo não têm VIDA, só podemos regredir até o momento da fecundação. Se não estiver errado na minha indução, o OVO ou ZIGOTO (e não mais o espermatozóide e o óvulo) tem VIDA. Se eu te provar de alguma forma que o embrião tem VIDA, você ainda seria a favor? Talvez não, porque você concordariam que a VIDA te alguém estaria sendo tirada.

3. Logo para mim, congelar vidas para salvar outras vidas, não é algo que eu aprove.

4. Consequentemente considerando a VIDA, fazer vários testes com VIDAS nesse caso, implica em MORTE dessas VIDA. Sendo assim também não tem minha aprovação.

5. Não levo a mal você, David. Respeito sua visão. Ela só é diferente da minha. :) Eu considero VIDA no embrião. Só isso. E com base nisso não posso concordar com qualquer ato que mate a VIDA desse embrião. É como uma história de uma mulher (com uma criança no colo e outra na barriga) que queria fazer um aborto e chegou pro médico dizendo:

- Dr., queria fazer um aborto. Pois não tenho dinheiro para sustentar duas crianças.

O médico perguntou:

- Você sabe dos efeitos colaterais e riscos que você está impondo ã sua saúde fazendo isso?

Ela disse:

- Eu sei.

Então o médico respondeu:

- Tenho uma idéia melhor e que não vai colocar sua saúde em risco.

A mulher super empolgada disse:

- O que Dr.?

Ele continuou:

- Vamos matar esse que está no seu colo, daí você pode dar continuidade à sua gravidez, e no final continuaria com um único filho, o qual você tem condições de sustentar.

A mulher espantada e segurando com mais força o filho nos braços disse:

- NÃO Dr.!!! Não tenho coragem de matar uma criança inocente.

Ao que o Dr. respondeu:

- Tem certeza? E porque você quer matar a que está dentro de você?

Moral da história, pelo o que parece essa mulher tem coragem, mas só não sabe que tem outra vida dentro dela, que dentro dela tem outra criança. O conceito de VIDA dela é diferente do conceito do médico.

6. Quanto à fonte ser o wikipedia, eu não me preocupo tanto, pois não estou querendo fazer uma pesquisa científica em torno disso. Tem gente mais gabaritada que eu e que está fazendo. E não desmereço o wikipedia, pois se tem gente que escreve besteira lá, também tem gente gabaritada que escreve. E aposto que assim como eu, você já usou o wikipedia para ter uma idéia geral de algum assunto da nossa área, pois lá sempre encontramos links pros sites de mais peso que precisamos usar como fonte de pesquisa. Não conheço esse Nature que você mencionou. Você pode me informar o link completo? Agora acho importante ressaltar os outros links também que eu peguei, né? Os outros têm links pra sites mais considerados. :)

Uma abraço David. Estamos na área para discutirmos mais sobre o assunto.

[]'s
Emerson de Lira Espínola